Medicamentos: Câmara Frigorifica Armazenagem e Transporte

Uma Câmara frigorifica de grande porte para armazenagem dos medicamentos

Os aspectos inerentes ao transporte, bem como a armazenagem dos medicamentos em uma destacada Câmara Frigorifica, seja ela de tamanho grande ou pequena, é a proposição deste esclarecimento técnico. Por certo ele é extremamente valioso em decorrência dos riscos envolvidos na lida com este tipo de produto. Certamente é de conhecimento geral que um bom remédio, na maioria da ocasiões, é a diferença entre a vida e a morte.

Inicialmente vamos nos ater a função da câmara fria frente a estocagem dos imunobiológicos. Decerto são inúmeros os fabricantes que comercializam este equipamento, visto que a Câmara frigorifica é adequada para a conservação dos remédios, soros e vacinas, na faixa de temperatura ideal, desta forma preservando a eficácia clinica dos mesmos. Dessa maneira algumas poucas industrias tem a oferecer uma gama variada de modelos que trabalham em diferentes temperaturas; alem disso podem ser fabricados com as dimensões especificadas pelo cliente.

O fabricador utiliza uma Câmara frigorifica de porte avantajado para armazenar os imunobiológicos

Tenha em vista que o grupo de fármacos integrado pelos imunobiológicos, chamados assim por consequência de serem obtidos a partir de organismos vivos, consistem no soro e na vacina. Portanto ambos agem como imunizadores e, também são adequadamente preservados num local refrigerado. Entretanto existe uma diferença sutil entre estes medicamentos, a saber:

  1. o soro é utilizado como tratamento depois que a doença já se instalou, como exemplo:
    • antibotrópico: para tratar acidentes com jararaca e outras cobras,
    • antitetânico: para o tratamento do tétano,
    • anti-timocitário: usado para reduzir a rejeição de órgãos transplantados, entre outros tantos;
  2. por outro lado a vacina contêm o agente infeccioso inativado que induz a produção de anticorpos e evita a contração da doença, tais como:
    • BCG,
    • contra hepatite B,
    • SRC – Triplice viral,
    • VOP,
    • DTP + Hib – Tetravalente, alem de muitas outras.

Definitivamente, tanto o soro quanto as vacinas incluem-se na categoria de medicamentos. Alias eles são fabricados mediante normas de caráter sanitário rígidas, tais quais aquelas ditadas pela ANVISA e, que tem por finalidade assegurar a qualidade do produto final. Acresce que, depois de produzidos, obrigatoriamente eles são estocados em uma câmara fria de enorme proporção, haja visto que se trata do estoque do fabricante. Por outro lado, cabe ao manufaturador, concomitantemente com as vendas, providenciar a entrega dos fármacos ao distribuidor; acresce que eles são transportados em veículos refrigerados ou, quando em menor quantidade, em caixas térmicas.

A cadeia de frio determina um frigorifico para proteção do medicamento tanto no distribuidor quanto no destino final

Posteriormente, no local de distribuição, novamente verifica-se a existência de uma Câmara frigorifica para abrigar os remédios. Entretanto de menor capacidade e também com um preço inferior, se comparada aquela empregada pela industria. Depois disso o imunobiológico segue para o local de utilização, seja ele um hospital, um posto de saúde ou uma clinica. Por conta das pequenas quantidades que são armazenadas neste locais, eles possuem uma geladeira ou um refrigerador com capacidade volumétrica entre 120 e 500 litros, entretanto especializados na guarda das vacinas.

Diante do exposto, pode-se observar que ha uma cadeia de frio própria e disponibilizada para preservar a estabilidade do fármaco. Em outras palavras, como estabilidade, entenda-se a sua validade, ou seja, o período em que ele mantem as mesmas propriedades e características que possuía no momento de sua fabricação. Dessa forma, o Ministério da Saúde, por meio da FUNASA, elaborou o Manual de Rede de Frio, com o intuito de normatizar todas as etapas, sejam elas produtivas ou de transporte, inclusive os métodos exitosos para estocagem.

Uma Câmara frigorifica de grande porte para armazenagem dos medicamentos
Uma Câmara frigorifica de grande porte para armazenagem dos medicamentos

O gelo reciclável empregado no transporte dos medicamentos é obtido na Câmara frigorifica para congelamento

Como visto os imunobiológicos e os medicamentos termossensíveis devem possuir uma cadeia de frio adequada, seja na armazenagem, que ocorre na câmara frigorifica, bem como no transporte, que obrigatoriamente deve ser do tipo refrigerado. Entretanto, muitas vezes, o volume a acarrear não preenche um veiculo. Então faz-se uso da caixa térmica, porem de nada adianta somente a caixa em si, é necessário mantê-la refrigerada e, por conseguinte, esfriar os imunobiológicos nela contidos.

Pois bem, para resfriar a caixa térmica, existe no mercado a bobina de gelo reciclável, também denominado como gelo reutilizável; ou seja, ele nada mais é que um saquinho ou tablete plastico, preenchido por um gel a base de hidroxietil celulose que congela rapidamente e, se mantem assim por um longo tempo. Então, uma câmara fria, porem em sua versão para congelados, também chamada de freezer, é recomendada na obtenção do gelo reutilizável em maior quantidade, porem com um custo ínfimo.

“Os freezers também são usados para congelar as bobinas de gelo reciclável, tendo o cuidado de não usar o mesmo equipamento em que estão provisionados os imunobiológicos, para não comprometer a preservação destes.” Manual de Rede de Frio – Funasa – Ministério da Saúde

Apos a utilização, as bobinas de gelo químico, devem ser higienizadas e retornar imediatamente a câmara de congelamento. Dessa forma elas são mantidas congeladas ate que surja a próxima oportunidade para seu uso.

O que diz a legislação sobre os medicamentos refrigerados acerca da armazenagem na câmara frigorifica e como fazer o seu transporte

Esta matéria técnica também assegura que para atender a legislação trabalhista, principalmente a Norma Regulamentadora – NR36. Então, naquilo que tange a segurança e saúde no trabalho, convêm dotar a Câmara frigorifica com um dispositivo de alarme que sera acionado no caso de enclausuramento do funcionário, desta forma atende-se a Lei e resguarda o bem estar do colaborador. Por outro lado, quando do transporte, seja num contêiner frigorifico, bem como na caixa térmica, faz-se necessário possuir um datalogger, posto que ele registra a variação da atmosfera no percurso da entrega.

Esmiúce a especificação técnica dos integrantes da Câmara frigorifica

Saiba um pouco mais sobre a ficha técnica dos componentes que integram a Câmara frigorífica, posto que são informações relevantes e que irão auxiliar na escolha do melhor equipamento para o vosso negócio. Acima de tudo é importante obter o máximo de informações possíveis para evitar gastos desnecessários, hoje e no futuro.

O gelo reutilizável processado na Câmara frigorifica é aplicado no transporte dos medicamentos
O gelo reutilizável processado na Câmara frigorifica é aplicado no transporte dos medicamentos

A presente descrição técnica das partes que perfazem a câmara fria foi divulgada pela Tectermica, uma renomada industria deste seguimento, que alem de enumerar cada um desses elementos, também elencam a sua serventia, senão vejamos:

  1. modulo térmico, com a seguinte característica:
    • produzido em placas frigoríficas que são rapidamente montadas e que, alem disso, possibilitam a desmontagem e remontagem posterior;
  2. porta frigorífica de acesso, apresentada em dois modelos:
    • giratória, possui dobradiças,
    • corrediça, desliza sobre roldanas;
  3. equipamento para refrigerar, oferecido em dois tipos diferentes:
    • versão split system com todos os seus segmentos montados em separado,
    • versão plug-in onde todos os seus itens são comercializados no mesmo chassi;
  4. os acessórios especializados que podem ser vendidos com a arca refrigerada, como segue:
    • cortina termoplástica,
    • contra piso antiderrapante,
    • datalogger,
    • alarme de emergência, seja por temperatura ou por aprisionamento no interior, e muito mais.

Note que alguns dos acessórios especializados são ideais para a otimizar a armazenagem na Câmara frigorifica, bem como para o transporte dos medicamentos. Ademais eles também são fornecidos de modo avulso, dessa forma podem ser inseridos em uma câmara que já funcione, com o fim de torná-la mais propicia a aplicação requerida, qual seja, o armazenamento seguro dos medicamentos termossensíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[elementor-template id="880"]